Dois dias em Florianópolis – SC, incluindo Ilha do Campeche!

Olá, pessoal!

Resolvi passar o fim do ano 2018 na Praia do Rosa, que fica em Imbituba, no litoral de Santa Catarina a cerca de 85km de Florianópolis. Fui apenas com a passagem de ida e a reserva do hostel da Praia do Rosa. Deixei para montar o roteiro durante a própria viagem, algo que eu adoro fazer e há muito tempo não fazia. Deu muito certo, pois o roteiro final ficou muito legal!

Reservei dois dias inteiros (um na ida e outro na volta) para explorar mais um pouco da capital catarinense, cidade que eu já havia visitado duas vezes. É muito pouco tempo, especialmente na alta temporada, quando a cidade fica lotada de turistas e, consequentemente, perde-se horas no trânsito principalmente na ilha. Apesar disso, consegui visitar novos lugares e revisitar alguns que eu já conhecia.

  • Praia do Matadeiro

Cheguei a Florianópolis pelo Aeroporto Internacional Hercílio Luz, encontrei uns amigos e fomos para a Praia do Matadeiro, que fica ao Sul da Ilha. Como fomos de carro, que, por sinal, mesmo com o caos do trânsito do verão, ainda é a melhor forma de se deslocar pela ilha, enfrentamos o trânsito e ainda tivemos que pagar R$25,00 no estacionamento.

Ela fica ao lado da Praia de Armação, sendo preciso atravessar um rio para chegar até o início da trilha para a praia. Mas não se preocupe, para aqueles que não pretendem molhar o pé existe uma ponte para a travessia.

Praia da Armação
Rio para atravessar e começar a trilha

A trilha não é muito longa e nem pesada, mas tem subidinhas e alguns obstáculos, como pedras e raízes de árvores. Em contrapartida, ao longo dela somos premiados com paisagens exuberantes.

Parada para foto em meio à trilha
Vista da trilha: praia do Matadeiro e Ponta das Campanhas
Praia do Matadeiro

A praia tem uma extensa faixa de areia e diversos bares com cadeiras de praia e guarda-sol, além de uma variada opção de comes e bebes. Achei muito agradável e foi muito fácil passar várias horas por lá!

Praia do Matadeiro
Barraca de Praia em Matadeiro
  • Baladinha na Lagoa da Conceição

À noite, após um rolé pela movimentada ruazinha principal da Lagoa da Conceição,  juntei-me a outros amigos (que me deram abrigo aquela noite) para curtir uma baladinha sertaneja na Fields, que fica no centro de  Floripa. No dia seguinte, pegamos um Uber para a Praia do Rosa.

Curtindo a noite na Fields em Florianópolis

Antes de deixar o Estado de Santa Catarina e seguir viagem, saí da Praia do Rosa e fui para Floripa passar mais um dia. Como meu destino seguinte era Curitiba, para onde eu iria de ônibus noturno, achei melhor me hospedar no Centro da cidade, próximo à Rodoviária. Escolhi o Downtown Hostel, pela localização e pelo preço (R$87,00 por uma diária e meia com café da manhã). Como foi uma estadia bem rápida, não tive muito problema, mas não recomendo esse hostel para estadias mais longas, já que sua estrutura não é muito boa, possui apenas dois banheiros, os quartos são barulhentos e os atendentes não são muito prestativos.

  • Ilha do Campeche

Fiz o passeio para a Ilha do Campeche para ver de pertinho a praia de areias brancas e o mar de águas transparentes, estilo Caribe. Contratei o passeio pela empresa Belatur Turismo Receptivo (R$165,00), pois, das empresas que pesquisei, era a única que oferecia o transfer do Centro, em um hotel perto do hostel. Uma van recolheu os hóspedes, por volta das 9h e levou até o cais na Praia de Armação (perto da Associação dos Pescadores Artesanais), bem pertinho da Praia do Matadeiro, que visitei no primeiro dia. De lá, pegamos um barco e, após 30 minutos, chegamos à ilha.

 

 

Barco para Ilha do Campeche atracado no cais da Praia da Armação
No barco indo para a Ilha do Campeche

A programação do passeio prevê 4 horas na Ilha. Logo que descemos do barco somos recebidos por guias locais que falam um pouco do local e oferecem as duas atividades alternativas: mergulho com snorkel (R$60) e trilha para observar os sítios arqueológicos (R$15). 

Grupo recebendo instruções para o mergulho

A Ilha do Campeche, que fica na costa leste da Ilha de Santa Catarina, foi tombada, em 2000, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan como Patrimônio Arqueológico e Paisagístico Nacional por possuir diversos sítios arqueológicos e por seus monumentos rochosos. Fiquei interessada em conhecer melhor essas riquezas através da trilha, mas, como havia chovido pela manhã, por questões de segurança, essa atividade foi suspensa.  

Início da trilha para explorar a Ilha

Resolvi, portanto, relaxar na praia e admirar a paisagem. Infelizmente não pude ver o mar em seu auge transparência, pois o céu estava nublado. Mas, mesmo assim, estava lindo!

Praia na Ilha do Campeche
Não resisti ao barquinho com esse fundo lindo

A ilha tem estrutura de bar e restaurante, porém os preços são bem salgados, por isso aconselho levar lanches e bebidas e, caso queira economizar mais ainda, cadeira e guarda-sol.

Bar de praia na Ilha do Campeche
Preços de produtos na ilha

Foi um passeio legal e o lugar é lindo, mas eu achei muito caro para o que oferece. Esse passeio se for comprado direto no cais da Praia da Armação sai um pouco mais barato, R$110 por pessoa, o que ainda é bem caro.

Me despedindo da Ilha e admirando a cor do mar
  • Tour pelo Centro
Letreiro de Floripa na beira-mar

Ainda sobrou um tempinho para dar uma voltinha pelo Centro da capital catarinense. Dei uma caminhada pelo calçadão da Avenida Beira Mar Norte e fui até o Mirante da Praça Hercílio Luz para tirar foto da famosa ponte, eternamente em obras, e que leva o mesmo nome da praça.

Ponte Hercílio Luz vista do mirante da praça de mesmo nome

Aproveitei para almoçar no Mercado Público, o qual possui uma grande variedade de bares e restaurantes, com destaque para aqueles de frutos do mar, além de lojinhas com produtos diversos.

Mercado Público de Florianópolis
Bares e restaurantes no Mercado Público de Florianópolis
Lojas e bares do Mercado Público

Como vocês puderam ver, consegui aproveitar bastante essa passadinha rápida por Floripa. De lá, segui em um ônibus noturno para Curitiba com a empresa Catarinense (R$82,84), partindo do Terminal Rodoviário Rita Maria,  em uma viagem tranquila com duração de 4,5 horas.

Gostaria de ter ficado mais em Florianópolis, mas o trânsito me espantou!  Hahah! Não curto muito passar horas dentro de um carro, muito menos nas minhas férias! Preferi curtir meus dias de folga em um lugar em que eu não ficasse dependente de transporte e esse lugar foi a maravilhosa Praia do Rosa, a apenas uma hora (com trânsito foi para mais de duas!) de Florianópolis. Querem saber mais sobre esse paraíso?! Aguardem o próximo post!

Até mais!

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s