Conhecendo Palmas-TO em algumas horas!

Olá, pessoal!

Como vocês viram no post anterior, dei uma passada rápida, porém proveitosa, pelo Estado do Tocantins para conhecer o Jalapão. Mesmo assim, consegui reservar um diazinho para conhecer a capital, Palmas, que tem apenas 30 anos de idade!

A região, que hoje é o Estado do Tocantins, foi separada do Estado de Goiás em 20/05/1989 e teve como um dos principais responsáveis por isso o político Siqueira Campos, ainda vivo. Ah! E como eu sei disso? Não, não foi no Google, vocês saberão já já como! A cidade de Palmas, assim como Brasília, foi planejada e sua parte central se divide em Plano Diretor Norte e Plano Diretor Sul e os endereços são de acordo com as quadras, exemplo 103 Sul.

Como eu cheguei em Palmas poucas horas antes de ir para o Jalapão, deixei para conhecer a cidade após retornar da expedição. Na noite do dia em que chegamos do Jalapão, fomos com parte do grupo comer e tomar um chopp em um espaço de food trucks que está bem badaladinho na cidade, o Soho.

Chopp no Soho

No dia seguinte, já que o meu voo era só no final do dia, dei uma voltinha pela cidade. Na verdade, por causa do calor, não foi uma volta muito grande. Fui com a Bruna (amiga mineira que fiz na expedição do Jalapão) caminhando até a Praça dos Girassóis, que é o centro geográfico da cidade, dividindo ela em Norte e Sul, tanto é que tem uma rosa dos ventos no meio da praça para mostrar que ali também é o centro geodésico do país! Fica bem perto do hotel em que eu estava hospedada, o Hotel 103 Hotel & Flats, e é a maior praça da América Latina (e a 2ª do mundo, perdendo apenas para uma praça de Jacarta na Indonésia).

Praça dos Girassóis

Nessa praça estão as Secretarias de Estado e as sedes dos três poderes, com destaque para a do poder Executivo, o Palácio do Araguaia, uma construção imponente no meio da praça. na minha opinião, merecia ter a troca da guarda ali em frente, estilo Palácio de Buckingham!

Palácio do Araguaia

Um “oásis” no meio da praça com o palácio ao fundoSeu interior é belíssimo também, com destaque para os painéis e os mosaicos. Lá dentro tem ainda a maquete da Praça. É possível fazer visitas guiadas pelo Palácio, mas meu tempo era curto e não fiz.

Um dos painéis coloridos de dentro do palácio
Mosaicos do Palácio
Maquete da praça

O Memorial Coluna Prestes, é uma das atrações culturais da praça. É um museu projetado por Oscar Niemeyer onde estava tendo uma exposição gratuita sobre Siqueira Campos e a criação do Estado do Tocantins, com a Constituição Federal de 1988. Agora vocês já sabem a fonte das minhas informações iniciais sobre Palmas!

Memorial Coluna Prestes
Memorial Coluna Prestes
Exposição sobre Siqueira Campos

Outro atrativo da praça é o Monumento aos Dezoito do Forte de Copacabana, uma homenagem aos que lutaram contra o poder das oligarquias da República Velha em 1922.

Monumento aos Dezoito do Forte de Copacabana

O calor foi tanto que fugimos para a praia! Isso mesmo! Palmas não tem mar, mas tem várias praias de rio. Escolhemos a Praia do Cajú. Fomos de Uber e levamos cerca de 20 minutos, desde o Hotel, com direito a 2km  de estrada de chão, para relembrar o Jalapão! Lá têm vários restaurantes com mesas bem pertinho da água. Escolhemos um aleatoriamente e sentamos para curtir a tarde com uma cervejinha e uma peixada frita de Tucunaré. O banho estava uma delícia!

Praia do Cajú
Restaurantes na Praia do Cajú
Brinde de despedida na beira da Praia do Cajú
Peixada de Tucunaré frito
Banho refrescante na Praia do Caju

A ideia era curtir o pôr do sol na Ilha Canela, já que tinha certeza que meu voo era às 21h. Até que, milagrosamente, às 16:10, resolvi fazer o check in no celular enquanto esperava o Uber (eles não gostam de pegar passageiro na praia para não molhar e sujar o carro, por isso vários cancelaram) na Praia do Cajú, e vi que meu voo era às 18:30. Então, tive que mudar os planos e pedi para o motorista nos levar até o hotel, de lá as meninas seguiram para a Ilha, e eu peguei minha mala, me troquei rapidinho e segui para o Aeroporto de Palmas com o mesmo motorista que ficou me esperando. Ainda bem que deu tudo certo! Mas, se tivesse ido para a Ilha, teria perdido o voo com certeza! Foi o anjo da guarda dos viajantes em ação! ahahah

Bom! Foram quatro dias maravilhosos em uma viagem que superou minhas expectativas! Definitivamente, eu mega recomendo o Jalapão!!

Até a próxima!

 

LEIA MAIS:

Vale a pena passar três dias no Jalapão – TO?

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s