Férias no Uruguai: atrações turísticas em Montevidéu

montevideu-frentemontevideu-verso

Meu destino de férias desta vez foi o Uruguai! Em 2014, em uma viagem à Argentina, fiz um bate e volta para Colônia do Sacramento, mas fiquei com vontade de conhecer um pouco mais do país.

O nome oficial do país é República Oriental do Uruguai e fica localizado a sudeste da América do Sul, fazendo divisa com o Brasil, a Argentina e com o Oceano Atlântico. É um dos menores países da América do Sul, tanto em dimensões como em número de habitantes: cerca de 3,5 milhões no país e um pouco mais de 1,3 milhões na capital Montevidéu. Já foi colônia espanhola e portuguesa, já fez parte do território brasileiro, e conquistou sua independência em 1825. Hoje é um dos países sul-americanos que proporciona melhor qualidade de vida a seus habitantes.

A promoção de milhas da Latam foi a minha oportunidade! Por 18000 milhas comprei minhas passagens de ida e de volta. Considerando que a minha base é Maceió, foi uma bela oportunidade! O voo de ida foi tanquilíssimo! Foi um voo direto para Guarulhos, e, após pouco mais de uma hora de espera, embarquei em outro voo direto para Montevidéu. A volta que foi uma maratona (mais uma para a minha coleção!). Foram duas conexões, sendo uma no Rio de Janeiro (Galeão), com duas horas de espera, e outra em Guarulhos com 10hs de espera (isso mesmo, 10hs!!!!). Pelo menos aproveito esses “chás de aeroporto” para escrever minhas postagens aqui para o blog!

Segue uma dica para quem, como eu, adora uma promoção de passagens e de milhagens. Fiquem bastante atentos aos aeroportos de cada conexão! Nessa promoção, encontrei várias opções com troca de aeroporto, como por exemplo: Montevidéu – Galeão, Santos Dumont – Congonhas, Guarulhos – Maceió. Ou seja, ao chegar ao Rio de Janeiro pelo Galeão, o passageiro teria que dar um jeito, por conta própria, de ir até o aeroporto Santos Dumont. A mesma coisa do aeroporto de Congonhas para o de Guarulhos. Acaba que o barato pode sair muito caro, trabalhoso e cansativo!

Minha companheira de viagem foi a minha mãe. Ela ficou três dias a menos, mas o período de sua estadia foi suficiente para modificar a primeira impressão que ela teve quando foi ao Uruguai há mais de 40 anos! A imagem que ela tinha de Montevidéu era de uma cidade suja e bagunçada, muito diferente de hoje.

Mainha e eu em Montevidéu
Mainha e eu em Montevidéu

Foram 11 dias de viagem, dos quais 3 foram na Argentina. As informações da viagem para a Argentina estarão em outro post, no qual eu aproveitarei para relatar minhas experiências anteriores na capital argentina. Também colocarei em posts a parte as atrações turísticas nos arredores de Montevidéu, algumas dicas de transporte e os relatos sobre os locais onde me hospedei, os restaurantes e bares que frequentei, locais de compras, além de algumas dicas extras de “sobrevivência” na capital uruguaia.

Neste post, falarei dos passeios turísticos que fiz por dentro de Montevidéu.

ATRAÇÕES TURÍSTICAS EM MONTEVIDÉU

A cidade oferece diversas opções de turismo, como passeios pela cidade, museus (muitos deles gratuitos) e parques. Os atendentes dos Centros de Informações Turísticas dão mapas com a localização dos principais pontos. O ideal é pegar o mapa e as dicas e explorar as atrações. Ainda há a opção de passeios guiados pagos, do ônibus turístico e do free walking tour (passeio guiado gratuito). Na minha opinião, para quem tem disposição e gás para caminhar, a melhor opção é fazer o free walking tour no primeiro dia para ter uma noção geral e depois fazer os passeios independentemente (a pé, de táxi e de ônibus) seguindo o mapa.

O Free walking tour pela “Cidade Velha” sai da praça da Independência às 11:00 de segunda à sexta e às 14:00 aos sábados. Domingo o Centro e a “Cidade Velha” ficam desertos. Desavisadas, fomos lá, é só encontramos outros brasileiros desavisados como nós. O tour é bem legal! O guia explica muitas coisas sobre a história do país e sobre os edifícios daquela área, como o Palácio Salvo, o Palácio da Presidência, o Mausoléu do General Artigas, o Teatro Solis, a rua Sarandí, a Cidade Velha, a Rambla… Como tínhamos compromisso a tarde, não pudemos fazer o passeio completo, que termina no Mercado do Porto. Ao final, você dá ao guia o valor que você acha que o trabalho dele mereceu;

Para os menos dispostos, o ônibus turísticos é uma boa opção, pois permite que a pessoa fique nas paradas quanto tempo quiser, depois só é pegar o ônibus do horário seguinte. Já os passeios guiados pagos são muito corridos e acaba não dando para aproveitar as atrações.

A seguir, falarei um pouco dos pontos turísticos que visitei:

  • Orla de Pocitos – foi o primeiro passeio que fiz quando cheguei. Saí caminhando pela orla em direção ao bairro Buceo, indo até o Letreiro de Montevidéu. A orla estava cheia de gente aproveitando o sabadão de sol. Havia muitos grupos de uruguaios tomando chimarrão!
Orla de Pocitos
Orla de Pocitos
Letreiro na orla com o nome da cidade
Letreiro na orla com o nome da cidade
    • Centro e “Cidade Velha”:
        • Praça Independência – lugar histórico da cidade, representando a independência do país que se deu em 25/08/1825. Nela fica a estátua do General Artigas, um dos principais nomes da luta pela independência do país, e sob ela o exuberante e monumental Mausoléu do General Artigas. Ao seu redor ficam edifícios muito importantes para a cidade, como o Palácio Salvo, o Museu do Governo e o Palácio Presidencial (Torre Executiva Presidência da República);
          Praça da Independência
          Praça Independência
          Mausoléu do General Artigas
          Mausoléu do General Artigas

          Palácio Presidencial
          Palácio Presidencial
        • Museu Casa do Governo – é um museu público (gratuito) que conta a história dos Presidentes do Uruguai. Fica na Praça da Independência;

          Museu do Governo
          Museu Casa do Governo
        • Palácio Salvo – um prédio de uma arquitetura eclética, principalmente na sua parte mais alta. Já foi um hotel e teve outras diversas funções. Atualmente é um  edifício comercial e residencial. Segundo o guia, o mesmo arquiteto projetou um edifício semelhante em Buenos Aires, anterior ao Salvo, com o objetivo de utilizá-lo como símbolo de união entre as duas capitais, colocando uma luz no topo que ligaria as duas cidades;

          Palácio Salvo
          Palácio Salvo
        • Porta da Ciudadela – divide a cidade “nova” da “velha”. É um pedaço de muro com um portal, sendo que do lado da “Cidade Nova” ele foi construído em blocos de concreto e, do lado da “Cidade Velha”, foi construído em pedra, como no período da colonização em que a cidade era contornada por muros como uma fortificação;
          Porta da Ciudadela pelo lado da "Cidade Nova"
          Porta da Ciudadela pelo lado da “Cidade Nova”

          Porta da Ciudadela pelo lado da "Cidade Velha"
          Porta da Ciudadela pelo lado da “Cidade Velha”
        • Rua Sarandí – somente para pedestre, possui comércios e restaurantes. Se prestar atenção ao piso, poderá ver alguns nomes inseridos em uma imagem de um Sol. Seria a calçada da fama de Montevidéu. Os nomes são de pessoas, que, de alguma forma, foram importantes para a cidade.

          Rua Sarandi (de pedestre) com a Praça Matriz ao fundo
          Rua Sarandi (de pedestre) com a Praça Matriz ao fundo
        • Catedral Metropolitana de Montevidéu – fica na Praça Matriz e é uma bela Catedral! A visitação é gratuita;
          Fachada principal da Catedral Metropolitana de Montevidéu
          Fachada principal da Catedral Metropolitana de Montevidéu

          Interior da Catedral Metropolitana de Montevidéu
          Interior da Catedral Metropolitana de Montevidéu
        • Teatro Solis – inaugurado em 1856 e recebendo esse nome em homenagem ao navegador espanhol Juan Diaz de Solis, passou a ser do Governo em meados da década de 1930, quando a paixão pelo futebol (1930 foi a primeira Copa do Mundo e ela ocorreu em Montevidéu) fez com que os uruguaios deixassem de ir ao teatro para ir ao estádio. Assim, os proprietários deixaram de lucrar e o Governo resolveu adquirir o teatro para tentar estimular a cultura, por isso os baixos preços dos espetáculos, e alguns são gratuitos. Toda a história é explicada durante a visita guiada, que custa 60 pesos (R$7,50) e é gratuita às quartas, e funciona aos domingos também. Como estava tendo ensaio da ópera, a sala principal estava fechada, de modo que eles não estavam cobrando pela visita. Demos sorte que, durante o tour, houve uma pausa no ensaio e nos deixaram conhecer a sala principal, não cobrando nada a mais por isso. O teatro é lindo! Mas tem que ficar atento se o espetáculo é na sala principal ou na “sala preta”, uma sala menor e multiuso, onde você vê toda a parte técnica (iluminação…) do espetáculo.
          Teatro Solis
          Teatro Solis
          Sala principal do Teatro Solis
          Sala principal do Teatro Solis

          Palco da segunda sala de espetáculo ("sala preta")
          Palco da segunda sala de espetáculo (“sala preta”)
        • Restos da antiga muralha – Vale a pena fazer essa visita guiada! Ao lado do teatro tem um pedaço da antiga muralha que cercava a “Cidade Velha”;
          Restos da antiga muralha da "Cidade Velha"
          Restos da antiga muralha da “Cidade Velha”

          Placa descrevendo como era a muralha sul que envolvia Montevideu do século XVIII
          Placa descrevendo como era a muralha sul que envolvia Montevidéu do século XVIII
        • Praça Zabala – bem bonita e com alguns brinquedos para crianças. Seu nome é em homenagem ao fundador de Montevidéu, Bruno Maurício de Zabala;
      Praça Zabala
      Praça Zabala
      • Mercado do Porto – é um dos principais pontos turísticos da cidade e está rodeado por barracas de artesanato e com vários restaurantes em seu interior, além de algumas lojinhas de artesanato. Antigamente era um mercado de frutas e verduras;
        Mercado do Porto
        Mercado do Porto

        Interior do Mercado do Porto
        Interior do Mercado do Porto
      • Museu do Carnaval – é um museu público (entrada gratuita) que conta a história de uma das festas mais importantes para os uruguaios. Tentei ir em uma segunda-feira, mas é exatamente o dia em que ele não abre;
      • Avenida 18 de Julio – repleta de comércios e com alguns pontos turísticos, como a Fonte dos Cadeados e a Intendência. Deve-se caminhar com atenção para admirar a arquitetura dos edifícios e as praças. Foi em uma das caminhadas por essa avenida que, ao chegar na Praça Fabini (Plaza del Entrevero), parei para admirar as pessoas que dançavam na praça. Achei lindo! A maioria idosos. No subsolo há ainda exposições de arte no Centro de Exposições Subte;
        Fonte dos cadeados, onde os casais colocam cadeados para tornar seus relacionamentos mais fortes
        Fonte dos cadeados, onde os casais colocam cadeados para tornar seus relacionamentos mais fortes
        Praça Fabini
        Praça Fabini (Plaza del Entrevero)
        Centro de Exposições Subte
        Centro de Exposições Subte

      • Intendência de Montevidéu – um dos edifícios mais alto da cidade, abriga um mirante em seu topo (gratuito), mas, devido à reforma, o acesso ao mirante só estava disponível aos fins de semana. Lá também  tem um Museu de Artes gratuito, mas que só estava funcionando no período da tarde. Para não dar viagem perdida, fui ao centro de informações turísticas que fica em frente à Intendência (muito bom) e peguei informações e um mapa do bairro do Prado, visto que essa área não aparece nos mapas dos principais pontos turístico de Montevidéu;

        Intendência de Montevidéu
        Intendência de Montevidéu
    • Parque Rodó – uma imensa área verde aberta próxima à Rambla (calçadão) e ao Shopping Punta Carretas que foi construído para ser um parque de diversão. Lá, além da área verde, você encontra: um parque de diversão infantil e outro para adultos;  um belo lago com pedalinhos; uma biblioteca infantil dentro de um castelo; uma área para esportes; e  o Museu de Artes Visuais. Aos domingos sedia uma feirinha. Achei a feira um pouco bagunçada. Preferia ter visitado o Parque em outro dia da semana para poder apreciar suas belezas;

      Parque Rodó
      Parque Rodó
    • Palácio Legislativo (Parlamento) – é uma bela e imponente construção! Sedia a Câmara dos Deputados e o Senado do Uruguai. Passei batido e não fiz a visita guiada! Depois que vi as fotos do seu interior no blog Meus Roteiros de Viagem vi o que perdi! Portanto, quem puder, faça a visita!
      Acesso principal do Palácio Legislativo (Parlamento) pela av. General Flores
      Acesso principal do Palácio Legislativo (Parlamento) pela av. General Flores

      ´Fachada do Palácio Legislativo voltada para a av. General Lavalleja
      ´Fachada do Palácio Legislativo voltada para a av. General Lavalleja
    • Mercado Agrícola de Montevideo (MAM) – é uma mistura de shopping com mercado (frutas, verduras, carnes), tendo ainda lojas, uma praça de alimentação, um bar de cerveja, cafeterias e um supermercado (adoro conhecer os supermercados das cidades que visito!). Um ótimo lugar para almoçar ou passar um tempinho tomando café, uma cerveja ou um vinho;
      Acesso principal ao Mercado Agrícola de Montevidéu (MAM)
      Acesso principal ao Mercado Agrícola de Montevidéu (MAM)
      Mercado Agrícola de Montevidéu - MAM
      Mercado Agrícola de Montevidéu – MAM

      Choperia Mastra, uma das atrações do MAM
      Choperia Mastra, uma das atrações do MAM
    • Museu do Futebol – fica no Parque Batlle e a entrada custa 150 pesos (cerca de R$19,00), o que permite ainda o acesso ao estádio, o qual está precisando de uma reforma! É bem interessante, pois o estádio foi a sede da primeira Copa do Mundo (1930), além de contar um pouco da história do futebol uruguaio e de algumas copas. Os uruguaios, assim como os brasileiros, são loucos por futebol!
      Museu do Futebol
      Museu do Futebol

      Museu do futebol - dois andares de exposições sobre o esporte
      Museu do futebol – dois andares de exposições sobre o esporte
  • Parque Batlle – uma bela área verde aberta que abriga, dentre algumas atrações, o Estádio Centenário, uma pista de atletismo e um velódromo, esses dois últimos de uso gratuito para todos. Achei muito legal!
    Pista de Atletismo no Parque Batlle
    Pista de Atletismo no Parque Batlle
    Velódromo no Parque Batlle
    Velódromo no Parque Batlle

    Maravilhoso churros com doce de leite no parquinho do Parque Batlle
    Maravilhoso churros com doce de leite no parquinho do Parque Batlle
  • Mirante da Torre de Telecomunicações (Antel) –  é gratuito e ainda tem direito a uma guia que explica sobre o prédio que é semelhante aos de Dubai. Ele fica no 26º andar da torre e tem uma visão 360° da cidade, possuindo ainda umas fotos com a indicação dos prédios mais importantes. Seu horário é bem reduzido: segundas e terças das 10:30 às 12:00 e quarta a sexta 15:30 às 17:00;
    Montevidéu vista do alto do mirante da Torre de Telecomunicações com o rio del Plata ao fundo
    Montevidéu vista do alto do mirante da Torre de Telecomunicações com o rio del Plata ao fundo

    Torre de Telecomunicações (Antel)
    Torre de Telecomunicações (Antel)
  • Castelo Pittamiglio – fica em meio aos prédios da orla de Pocitos. Tentamos fazer a visita, mas ela ocorre às 15:30 (custa 130 pesos) e já havia passado das 17:00. A recepcionista nos explicou que ali era o castelo de um famoso alquimista, que também foi arquiteto, engenheiro, político… Disse que a construção é bem interessante e conta um pouco da história do alquimista e da alquimia. À noite (20:00) eles fazem shows de mágica, o que custa 280 pesos;

    Castelo Pitamiglio que chama atenção em meio aos prédios da orla de Pocitos
    Castelo Pitamiglio que chama atenção em meio aos prédios da orla de Pocitos
  • Bairro Prado:
    Ocupa uma área ao redor do riacho (arroio) Migueletes e foi inicialmente ocupado por chácaras e casas de veraneio, com maravilhosas residências rodeadas por jardins (“casas quintas”). Para mim, apesar de não estar nos principais mapas de turismo da cidade, é uma atração imperdível e é de fácil acesso! No Palácio Legislativo, pegamos o ônibus 149 (poderia ser o 522 também, descemos na parada do Monumento Saravia, na avenida Millan, e fomos caminhando, seguindo as indicações do mapa, onde a moça do Centro de Informações turísticas marcou as principais atrações turísticas:

    • Museu Blanes – é de propriedade do Governo, sendo, portanto, gratuito. Ele é bem bonito e suas salas abrigam obras de arte, não somente do artista Juan Manuel Blanes, mas também do Pedro Figari e de outros artistas contemporâneos, abrigando ainda algumas exposições temporárias;
      Museu Blanes
      Museu Blanes

      Exposições no pátio do Museu Blanes
      Exposições no pátio do Museu Blanes
    • Jardim Japonês – fica por detrás do prédio do museu Blanes e com acesso gratuito. É um espetáculo de paisagismo!
      Acesso ao Jardim Japonês
      Acesso ao Jardim Japonês
      Lindo visual da ponte do Jardim Japonês
      Lindo visual da ponte do Jardim Japonês
      Casa de chá do Jardim Japonês
      Casa de chá do Jardim Japonês

      Cascata do Jardim Japonês
      Cascata do Jardim Japonês
    • Jardim Botânico – muito bem cuidado e com espécies vegetais bem interessantes. É um belo lugar para um piquenique e para contemplar a natureza;
      Entrada principal do jardim Botânico
      Entrada principal do jardim Botânico
      Corredores arborizados do Jardim Botânico
      Corredores arborizados do Jardim Botânico

      Museu do Jardim Botânico
      Museu do Jardim Botânico
    • Igreja dos Carmelitas – um belo exemplar gótico (fachadas), mas que é uma construção do século XX (1929). Infelizmente, estava fechada;
      Fachada principal da Igreja das Carmelitas
      Fachada principal da Igreja dos Carmelitas

      Igreja das Carmelitas
      Igreja dos Carmelitas
    • Parque Prado – bem grande! Visitamos o Rosedal (jardim de rosas, mas que não haviam desabrochado ainda, infelizmente) e a Fotogaleria (exposição de fotos ao ar livre). Retornamos à avenida Millan caminhando pelas margens do riacho (arroio) Miguelete, onde tem uma pista (terra batida) para caminhadas e corridas.
      Rosedal do Parque Prado
      Rosedal do Parque Prado
      Fotogaleria do Parque Prado
      Fotogaleria do Parque Prado
      Orla do arroio Miguelete e pista para corridas/caminhadas do Parque Prado
      Orla do arroio Miguelete e pista para corridas/caminhadas do Parque Prado

      Bom, deu para perceber que Montevidéu oferece diversas opções de turismos e para todos os gostos!

      Fiquem de olho nos próximos posts sobre essa viagem para mais informações!

Férias no Uruguai: atrações pelos arredores de Montevidéu

Férias no Uruguai : dicas de transportes, acomodação e restaurantes em Montevidéu

BLOGS E SITES ÚTEIS
Viaje na Viagem

Brasileiros no Uruguai

Bem vindo Brasileiro

Meus Roteiros de Viagem

Intendência de Montevidéu

Latam

http://www.montevideu.org/

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s