Alguns atrativos de Paris ao Norte do rio Sena

Olá, pessoal!

No post passado sobre Paris, falei exclusivamente da minha visita no verão de 2010. Já nesse aqui irei fazer uma mistura, relatando experiências das minhas duas passagens pela capital francesa, incluindo a de 2006.

Em 2006, após uma estadia de 7 meses em Londres, minhas flatmates (amigas que dividiam o apartamento comigo), Mari e Manú, e eu resolvemos “mochilar” por um mês de trem pela Europa em pleno inverno. Um dos nossos destinos foi Paris, onde chegamos após uma longa viagem noturna de trem, saindo de Florença (Itália). Dormimos em nossa cabine no trem, em caminhas bem confortáveis. Ficamos hospedadas em um hostel (não anotei o nome, mas também não indico muito não), em um quarto coletivo, cuja diária custou €13.40.

A ideia era fazer um post único com os pontos turísticos que visitei, mas foram tantos que achei melhor dividir em dois. Fiquei pensando em como fazer essa divisão e cheguei à conclusão que seria melhor separar pela localização. Esse aqui irá falar sobre as atrações que ficam ao Norte do rio Sena e, o seguinte, sobre os que ficam ao Sul do rio e os que se localizam na Ile de la Cité.

Sobre os atrativos do Norte do rio, onde fica o hotel Victoria (me hospedei lá em 2010), farei meus relatos seguindo um trajeto que vai desde o Museu do Louvre até o Pallais de Chailot.

  • Museu do Louvre – possui uma das mais importantes coleções de arte do mundo. Primeiro foi construído como uma fortaleza em 1190. Depois foi transformado em palácio, crescendo com cada rei que o ocupava. Tornou-se museu em 1793. Os planos de modernização do Louvre foram iniciadas em 1981, incluindo a transferência do Ministério das Finanças para a entrada principal. Isso tomou forma em uma pirâmide de metal e vidro, que, além de tudo, trouxe mais luz natural para o interior do museu. Em 2006 pagamos €6 pela entrada, mas no passe noturno, que era mais barato, pois tinha menos tempo para a visitação. Já em 2010, compramos o ingresso normal e pagamos €9.5. Passamos de 3 a 4 horas lá dentro em 2010.
Pátio externo do museu do Louvre (2006)
Museu do Louvre por fora (2006)
Pirâmide do Louvre iluminada à noite (2010)
Pirâmide do Louvre por dentro (2010)
Monalisa no Louvre (2010)
Código de Hamurabi no Louvre (2010)

São várias galerias, destacando a das antiguidades gregas com lindas esculturas e até umas arvorezinhas. Lá estão as cópias das cariátides (esculturas em forma de mulheres gregas).

Cariátides no Louvre (2006)

Tem ainda uma galeria subterrânea com as bases da antiga fortaleza.

Galeria subterrânea no Louvre (2006)

O museu é um mundo! Um dia não é suficiente. Recomendo que os amantes das artes reservem, ao menos, dois dias.

  • Arco do Triunfo do Carrossel – bem pertinho do Museu do Louvre, fica esse monumento belíssimo, que foi construído para celebrar as vitórias de Napoleão em 1805.
Arco do Triunfo do Carrosel (2010)
Arco do Triunfo do Carrossel com o Louvre ao fundo (2010)
  • Place de La Concorde – é a maior praça da cidade e seu nome foi dado para celebrar a reconciliação dos franceses após a Revolução. Ela fica entre a avenida Champs Elyseés e o Jardim Tuileries. Normalmente, é escolhida para sediar os importantes acontecimentos históricos. Em seu centro fica o famoso Obelisco de Luxor, diretamente do Templo de Luxor no Egito.
Obelisco de Luxor (2006)
  • Moulin Rouge – famoso cabaré do século XIX, cujo nome é referente ao imenso moinho vermelho que fica em seu terraço. Hoje oferece vários shows com bailarinas que atraem diversos turistas. Infelizmente, não conseguimos ir a nenhum show, mas não podíamos deixar de passar na frente dele para fazer o registro!
Moulin Rouge (2006)
  • Basílica Sacré Coeur – é uma imponente igreja que fica no alto da colina Montmartre, no bairro de mesmo nome. A subida pode ser feita em funicular (em 2010 custou €1.70) ou de escada. Eu encarei os degraus (são 130m de subida!) e minha mãe foi de funicular! A basílica é dedicada ao Sagrado Coração de Jesus. É um dos mais importantes símbolos católicos da França. Suas cúpulas são belíssimas, sendo possível subir em uma delas para admirar a vista panorâmica da cidade, e também tem uma torre de mais de 80 metros de altura.
Sacré Coeur (2010)
Torre da Basílica de Sacré Coeur (2006)
Paris do alto da Sacré Coeur (2010)

As ruas da redondeza são um encanto! Cheia de lojinhas de souvenir, cafés, restaurantes, uma praça com artistas desenhando retratos e fazendo caricaturas. Achamos um restaurante italiano lá que é um charme, onde acabamos jantando. Comemos um espaguete com uma sopa de entrada (€10), que estava uma delícia!

Artistas fazendo retratos (2010)
Jantar pelos arredores da Sacré Coeur (2010)
  • Petit Palais – é um prédio belíssimo que fica em frente ao Grand Palais (espaço que abre apenas para as exposições temporárias) e que sedia o Museu de Belas Artes de Paris, cujo acesso é gratuito. A visita é bastante válida não apenas para admirar as obras de arte, mas também pela belíssima arquitetura e pelo jardim interno.
Entrada do Petit Palais (2006)
  • Avenida Champs Elyseés -é a mais famosa avenida da cidade, repleta por cafés, cinemas, lojas chiquérrimas (Sephora, Nike, Lacoste…), dentre outros charmosos lugares. Ela vai desde a Place de la Concorde até o Arco do Triunfo.
  • Arco do Triunfo – foi mandado construir por Napoleão Bonaparte para receber seus homens vitoriosos na batalha de Austerlitz em 1805. É feito em estilo flamboyant e possui também cenas militares. É o centro da “estrela” formada por 12 avenidas construídas na reforma urbana de Hausmann. Em 1920, o corpo do soldado desconhecido foi colocado sob o arco, comemorando o fim da 1ª Guerra Mundial. Em homenagem a ele, uma chama fica sempre acesa sobre a tumba.
  • Arco do Triunfo (2010)

    Homenagem ao soldado desconhecido sob o Arco do Triunfo (2006)
  • Palais Chaillot – é um imenso espaço de exposições com uma localização estratégica que proporciona um ângulo maravilhoso para tirar fotos da Torre Eiffel (fica na frente). Em 2006, ano da Copa do Mundo da Alemanha, os franceses colocaram uma bola gigante, exatamente no local usado pelos turistas para fotografar a Torre.
Palais Chaillot visto do alto da Torre Eiffel (2006)
Torre Eiffel a partir do Palais Challiot (2010)
Referência à Copa do Mundo (Fifa) da Alemanha em 2006
Mari, Manú e eu com a Torre Eiffel (2006)

Por aqui acabam os relatos dos lugares por onde passei na parte de Paris que fica ao Norte do rio Sena. Aguardem os demais pontos turísticos no post seguinte!

Até a próxima!

Aii… o verão parisiense!

 

3 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s