Garden Route – África do Sul (Parte 1)

 
Olá, pessoal!
 
Baterias devidamente recarregadas graças a dois maravilhosos dias em Port Elizabeth, chegou a hora de começar nossa “road trip” pela Garden Route com destino a Cape Town, cerca de 800 km de distância!
 
Foi difícil deixar nosso cantinho na Brewer House, mas precisávamos seguir viagem! Após mais um maravilhoso café da manhã, pegamos estrada!
 
Estávamos super empolgadas para começar a nossa viagem pela Garden Route ou Rota Jardim em português. Ao montar o roteiro foi bem difícil decidir os locais de parada, pois são várias opções legais. Mas acredito que nosso roteiro ficou bem legal. Pelo menos, gostamos bastante!
  • Jeffreys Bay
Nossa primeira parada, após percorrer cerca de 80km, foi em uma das praias de surf mais famosas: Jeffreys Bay! Como não poderia ser diferente, fomos direto para a praia, mais especificamente, a Dolphin Beach, belíssima por sinal! Fiquei doida para dar um “tchibum”, mas não rolou! Pelo menos o pé na água eu coloquei! A linda paisagem com aquele marzão e a areia clara, fica ainda mais bonita com as casinhas coloridas, que dão um charme mais que especial!
Dolphin Beach

 

Surfistas em Dolphin Beach (Jefrey’s Bay)
A belíssima praia dos Golfinhos (Dolphin Beach)
A felicidade de estar na praia!
Não poderia deixar de colocar o pé na água!
Amei as casinhas coloridas!

Depois de curtir um pouco da praia, seguimos para as compras em uma ruazinha com algumas galerias, sendo uma delas a loja de fábrica da Billabong.

“Shopping” em Jefrey’s Bay!
  • Parque Tsitsikama

Após as comprinhas, seguimos por mais uma hora, em uma estrada com um visual lindo, até chegar à entrada do Parque Tsitsikama, uma reserva costeira de proteção ambiental.

Entramos pelo portão principal do Parque, onde é preciso pagar uma taxa no valor de 218 randes. Seguimos por uma estrada sinuosa, parando em um mirante para fotografar a linda vista do mar com as montanhas.

Ótimo cenário para fotos

 

Depois de várias fotos, seguimos até o estacionamento ao final da estrada. De lá, seguimos caminhando por cerca de 1km, a maior parte subindo escadas, até a ponte suspensa (construída em 1969) que fica sobre o Storms River, no ponto em que ele se encontra com o mar (boca do rio). Ela tem 77 metros de comprimento e fica 7 metros acima do nível do rio.

Aviso sobre o rio (Storms River)
Esses bichinhos estão por todo canto no Parque
Início da trilha
O trio pronto para explorar o Parque
Cascatinha no caminho
Lindo visual para animar a caminhada
E o visual só melhora
Ponte a vista!
Só mais um pouco e chegamos!
Ponte suspensa do alto!
Olha ela aí!
O que tem embaixo da ponte
Não resisti! Tive que posar para a foto no meio da ponte!
Amei essa ponte!
Não poderia faltar a foto com Bebel e Carol
Mais pontes
Só mais uma fotinha!
Encontro do rio (Storms River) com o mar

Existe a opção de fazer o passeio de caiaque e boia passando por debaixo da ponte. Eu estava com vontade, mas fazia frio, ventava muito e o mar estava revolto. Ficou para a próxima!

Caiaques para aluguel
Galera fazendo o passeio de caiaque
Fiquei com vontade de fazer o passeio de caiaque e ver a ponte por outro ângulo

Voltamos e fomos almoçar no restaurante que fica à beira mar, logo em frente ao estacionamento, em uma tenda gigante. Tem ainda uma lojinha de conveniência com artesanatos belíssimos, mas muito caro, e comida, muito útil para aqueles que se hospedam nas cabanas do parque. Mas, se quiser economizar, leve seus mantimentos. Também é preciso ter cuidado com suas comidas e pertences, pois os danados dos macacos (babuínos) ficam rodeando os acampamentos e as cabanas. Vimos dois pegando pacotes de comida de uma moça que estava no trailer.

Restaurante

O Parque ainda têm várias outras atrações, como as trilhas, por exemplo. Mas nosso tempo era curto e precisávamos seguir viagem!

  • Knysna

Dirigimos por mais uma hora até chegar à cidade onde seria a nossa primeira parada para dormir na road trip: Knysna. É uma linda cidade, com estilo europeu, cujas construções contornam um maravilhoso lago. Nos hospedamos na parte alta, no Hotel Claude, um hotel boutique com uma vista panorâmica da cidade.

Vista de Knysna
 
 
Nos arrumamos e fomos para uma galeria de lojas e restaurantes que fica na Ilha Thesen. Optamos pelo Tapas&Oysters, que tem uma ampla variedade de petiscos e bebidas, além de ser bem movimentado. Logo em frente fica o Sirocco, restaurante do mesmo dono, mas estava tendo evento particular. Provei ostra, que é o prato principal, inclusive uma com redução de tequila e caviar vermelho, e a cerveja local. Comemos também samosas de carne moída que estavam maravilhosas.
 
Restaurante Tapas & Oysters

 

Cervejinha e vinho para aguardar nossas comidinhas
Ostra tradicional
Ostra com redução de tequila e com caviar
Deliciosas samosas de carne moída

Como tínhamos apenas uma noite e tudo fechava às 22h, queríamos aproveitar ao máximo o lugar, por isso fomos ao restaurante 34 degrees South, no Waterfront, com um cardápio bem variado, mas especializado em frutos do mar. É um restaurante gigante, que tem comida a quilo (antepastos), sushi e outras comidas na esteira e menu a la carte. Pedi uma sequência de 6 ostras com uma taça de vinho, que saiu por 99 randes. A sequência veio com: uma ostra natural, uma de cativeiro, um ceviche de ostra, uma ostra tempurá, uma ostra com gorgonzola e uma frita com gengibre. Estava dos deuses! Encerramos a noite por ali.

Restaurante de ostras que escolhemos no Waterfront: 34 Degrees South
Um pouquinho da diversidade de comidas do 34 Degrees South
Tem a opção de pegar as comidinhas na esteira
O restaurante é uma graça!
Vinhozinho com entradinhas de frutos do mar
Sequência de ostras deliciosa!
Jantar maravilhoso!

Antes de seguir viagem, voltamos ao Waterfront para conhecê-lo pelo dia e dar uma olhadinha nas lojinhas. O lugar é lindo!

Entrada do Waterfront
Lojinhas do Waterfront
Restaurantes no Waterfront
Um dos canais do Waterfront
 
Pier do Waterfront

Não poderia deixar de dar um destaque para o Hotel Claude, onde nos hospedamos em Knysna. Ele é lindo, tem um ótimo atendimento, café da manhã maravilhoso e o nosso quarto era confortabilíssimo.

 
Nosso quarto no Hotel Claude

 

Outro pedacinho do nosso quarto no Hotel Claude
Nosso banheirinho no Hotel Claude
Restaurante do Hotel Claude
 
Buffet de café da manhã
Café da manhã maravilhoso!
 
Vista do nosso café da manhã do hotel
 
 

Como viram, nosso primeiro dia de viagem pela Garden Route foi intenso, mas maravilhoso! Em breve, mais relatos da nossa aventura por essa linda estrada da África do Sul.

Até a próxima, pessoal!

Visualize o mapa com os locais que visitamos no início da no link abaixo:

LEIA MAIS:

24 horas em Joanesburgo (África do Sul) com direito a um tour privado

Safári no Kruger Park – África do Sul

Relaxando em Port Elizabeth – África do Sul

4 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.